A Curtiba que os curitibanos não conhecem

DSC_0033Latitude: 25° 26′ 27.9780” S

O centro histórico de Curitiba, foi avaliado com cinco estrelas e ganhou o certificado do Tripadvisor, aplicativo em que viajantes do mundo inteiro indicam seus pontos turísticos favoritos. O local oferece muitas possibilidades de cultura e lazer, é uma parada obrigatória para quem vem visitar a cidade. No centro histórico se encontram museus, casarões reformados, bares e a tradicional feirinha de artesanato de Curitiba. Quem é de fora se encanta mas porque os curitibanos não valorizam este espaço?

Uma enquete realizada pelo Facebook com 84 curitibanos indicou que apenas 11,9% deles vai no Centro Histórico toda semana; a maioria faz visitas anuais. Além disso, 50% não conhece o Museu Paranaense e 31% não foi na Feirinha do Largo da Ordem uma única vez no ano passado. As outras construções da região também são pouco visitadas; as menos conhecidas são a Igreja Presbiteriana (8,3%) e a Casa Romário Martins (11,1%).

O professor de filosofia Carlos Moiteiro explica que a falta de interesse nos pontos turísticos da nossa cidade vem do fato que não  somos ensinados a valorizar ela. “O fato de que muitos cidadãos e cidadãs de Curitiba não conhecem a história da própria cidade dá-se muito mais por razões educacionais que propriamente sociológicas”.

Moiteiro ainda explica sobre o “complexo vira-lata”, expressão criada pelo dramaturgo Nelson Rodrigues, que é a sensação do brasileiro de que tudo o que vem de fora tende a ser melhor. Para o professor, essa é uma sensação que “deriva de uma sequência de conformidades durante a história”.

O americano que se identifica como Hurstonp no TripAdvisor e está fazendo uma viagem pelo mundo tem uma opinião contrária aos curitibanos; ele adorou o centro histórico. “O centro histórico é bonito, limpo e vale a pena visitar durante o dia e noite. Vários dos edifícios são mais atraentes durante a noite pois ficam iluminados!”.

Outras opiniões postadas no aplicativo são semelhantes a de Hurstonp. é o caso de Lis M, de Cascavel, que diz que “o centro histórico é fantástico pela sua arquitetura, por ser um atrativo que reúne pessoas de todas as idades, principalmente aos domingos durante a Feirinha do Largo, feira cosmopolita para todos os gostos e bolsos”. Segundo ela, o Centro Histórico é uma parada obrigatória para quem vai à Curitiba nos finais de semana.

 Os monumentos e casarões do Centro Histórico de Curitiba agora podem ser acessados da sua casa ou de qualquer parte do mundo! O novo método da fundação cultural de Curitiba consiste em um tour virtual pelo Centro Histórico, com visões externas e internas dos seguintes lugares: Igreja da Ordem Terceira de São Francisco de Chagas; Museu de Arte Sacra; Casa Vermelha; Casa Romário Martins; Bebedouro do Largo da Ordem; Feira de Arte e Artesanato; Casa Hoffman; Casa da Memória; Igreja do Rosário; Solar do Rosário; Memorial de Curitiba; Centro Juvenil de Artes Plásticas; MPB – Conservatório de Música Popular Brasileira; Ruínas de São Francisco; Museu Paranaense; Palacete Wolf; Relógio das Flores; Mesquita Muçulmana; Igreja Presbiteriana Independente.

Além de conhecer visualmente os locais, os visitantes online podem ler sobre a história das construções e monumentos. Os textos são apresentados com auxílio de LIBRAS para facilitar o entendimento de pessoas com dificuldades comunicativas.

Além do espaço virtual, mídias físicas (CD-ROM) serão produzidos com o conteúdo da web juntamente com livretos e enviados para escolas da rede pública municipal e estadual, bibliotecas públicas da capital e de outras cidades do Paraná, Faróis do Saber e Casas de Leitura da Fundação Cultural de Curitiba.

A visita virtual foi composta de fotos 360° dos espaços, possibilitando assim uma visão de vários ângulos do mesmo objeto.

Por Marçal Dequech, Stephanie Abdalla e Yasmin Graeml

Deixe uma resposta