Amizade e distância

383.3Com o passar do tempo as pessoas mudam. Isso é natural e acontece com todo mundo. Quando voltei do intercâmbio ouvi de pessoas que eu achava que estariam para sempre comigo “você mudou” ou “as coisas mudaram enquanto você estava fora”.  Claro que as coisas mudaram, nós mudamos de forma diferente, crescemos amadurecemos. Mas o fato de não estarmos iguais não significa o fim de uma amizade. O que é para ser vai ser. Vou contar uma história de uma das minhas amizades mais antigas, uma amiga que é desde a época “de barriga”.

11872602_894364730609056_1610299672_nNossas mães já eram amigas, e nascemos com apenas um mês e um dia de diferença. Não lembro de nem uma época da minha vida em que ela não estava na minha lista de melhores amigas, também não lembro de nenhuma briga e isso não é porque tenho memória ruim. Bem pelo contrário minha memória é muito boa, e lembro direitinho de quando a gente brincava de fadas ou quando passei pela primeira despedida da minha vida.

Nós tínhamos 6 anos e ela se mudou com a familia para a França por 3 anos. Quando ela voltasse já teríamos 10 anos, seriamos grandes. Cheguei até a chorar algumas vezes no colégio, na quela faze que as meninas se dividem em grupinhos e cada uma tem uma me-me-me-melhor amiga. Porque a justo a minha tinha que estar tão longe de mim?? Será que quando ela voltasse ainda iriamos acreditar em fadas ou brincar de bonecas? Quem sabe teríamos nossas próprias maquiagens, e poderíamos parar de pegar escondido as das nossas mães. Ficávamos horas no Skype procurando por fadas no google. Quando ela veio para o Brasil para visitar, inha um sotaque francês quando falava português, tirava a “etique” das roupas novas e queria um “papeL” para desenhar.

Os 10 anos chegaram rápido, afinal o tempo voa. Estava na época das festas do pijama, do High School Musical. Um pouco mais tarde chegou o Crepúsculo e começou a nossa paixão pela fotografia. A casinha de bonecas virou um atelie, o jardim das fadas senário fotográfico. Sempre passamos os feriados juntas, passávamos os dias brincando de modelo e tirando muitas fotos, de noite conversávamos sobre fofocas de famosos. As vezes íamos para a praia juntas, alugávamos filmes na locadora, e nos sentíamos super adultas por andar sozinhas por Garopaba.2012-08-04 16.13.08

Sempre gostamos de nos arrumar juntas, dia da beleza, estúdio de maquiagem, até mesmo quando não tinha onde ir. Chegaram os nossos 15 anos, festas, maquiagem, cabelo, fotos, vestidos. Também fomos viajar juntas! Eu conheci a cidade em que ela morou na França. Se já nos sentíamos importantes andando sozinhas em Garopaba imagina na França! Foi uma viagem incrível. Quando estávamos lá ela me contou sobre a possibilidade de se mudar para o Japão por mais 3 anos… Apesar de isso significar ficar sem minha melhor amiga fiquei animada por ela.

Ela foi para o Japão, eu para a Austrália. Do mesmo lado do mundo mas ainda assim longe. Agora fazem 2 anos que não há vejo. Com a vida louca nos falamos pouco, bem menos do que eu gostaria. Mas toda vez que nos falamos é como se nada tivesse mudado, quando na verdade tudo mudou. Não somos mais as mesmas que brincavam de fadas, nem achamos mais que vamos casar com o Zac Effron ou com o Robert Pattinson. Também temos preocupações maiores do que vestidos para festas de 15 anos. Mas sabe o que não mudou? O fato que ela continua sendo minha melhor amiga, aquela que eu visitei na maternidade, que nasceu um mês e um dia depois de mim! <311853948_894356037276592_848663148_n

3 thoughts on “Amizade e distância

  1. Acho esse tipo de amizade muito linda, muitas vezes fico triste por relembrar da infância solitária que eu tive. Que a amizade de vocês continue, torço para que se reencontrem novamente 🙂
    Beijo.

    1. Eu tive muita sorte de uma das minhas melhores amigas ser filha da melhor amiga da minha mãe… Sabe todo mundo passa por momentos ruins ou sozinha, o que importa é não deixar que esses fatos te deixem mal. Afinal a vida continua e sempre há tempo de fazer novos amigos! <3 Beijos

Deixe uma resposta