Argentina: Tudo o que você precisa saber antes de ir a Buenos Aires

ArgentinaLatitude: 34 35 S 

Agora que vocês já tiveram um tempinho pra aproveitar meus posts sobre o litoral Chileno, Santiago, as belíssimas paisagens dos Andes e Mendoza, chegamos ao último destino da nossa viagem pela América do Sul: Buenos Aires, capital e maior cidade da Argentina.

Com um ar europeu e sofisticado, Buenos Aires, ou simplesmente BA, cativa no primeiro olhar. Repleta de parques, museus, lojas, restaurantes e muita história, BA fechou com chave de ouro minha viagem pela América do Sul, destino escolhido nas minhas últimas férias por querer ter mais contato com a história de lutas e revoluções da América latina. Nesse post, explicarei um pouco sobre como se locomover, onde se hospedar, trocar moedas e dicas gerais sobre a cidade!

1 – Como se locomover

A ideia que temos de grandes cidades é que o sistema metroviário é sempre a melhor opção para locomoção. No caso de Buenos Aires, ao contrário das cidades que já utilizei metrô, a melhor opção são os ônibus!

O custo dos ônibus é bem baixo, variando de 6 a 7 pesos, conforme a distância do trajeto. Basta subir e avisar o motorista sobre o seu destino que a cobrança será realizada. Buenos Aires tem 180 linhas de ônibus indicadas por um número. O aplicativo Como Llego, da prefeitura de Buenos Aires, nos ajudou muito na hora de pegar ônibus!

Ao contrário do que acontece no Brasil, você paga a passagem para o motorista. Mas atenção: o pagamento só pode ser feito em moedas ou pelo cartão Sube, uma espécie de cartão transporte que pode ser adquirido e recarregado em terminais de passageiros, estações de metrô e revendedores autorizados com o custo de 25 pesos (5 reais). O cartão não é individual e não tem um limite de uso diário! Os ônibus, em sua maioria novos, funcionam 24h por dia!

IMG_1659Parada de ônibus, próxima ao Obelisco

Com 52km de extensão divididos em 6 linhas, o metrô, chamado de Subte, tem tarifas que variam conforme o número de vezes usadas no mês. O cartão Sube, usado para os ônibus, pode também ser usado para o Metrô! Confira as tarifas do metrô:

1 a 20 vezes: $7,50
21 a 30 vezes: $6,00
31 a 40 vezes: $5,25
acima de 40: $4,50

Abaixo você pode conferir o mapa do metrô de Buenos Aires. Clique para ver em tamanho maior.

Além disso, a cidade é bem atendida por Taxis e o Uber, porém, das vezes que precisamos utilizar esse segundo serviço, os preços se equiparavam ao do Taxi. Como já de praxe dos meus posts aqui no blog, sempre defendo que se use o transporte público das cidades que visitamos com a proposta de turismo para garantir uma ótima imersão cultural!

2 – Onde se hospedar

Os bairros mais procurados de Buenos Aires são Recoleta, Centro e Palermo. Como dito no item acima, o sistema de transporte é bastante abrangente e você provavelmente usará facilmente o metrô e ônibus para quase tudo o que precisar, independente de qual bairro escolher dentre os citados.

IMG_1351Recoleta, quase no limite com o Centro

O Centro facilita para fazer os passeios turísticos, mas é também um pouco decadente e sem vida noturna. O Bairro Palermo possui várias lojas de grife e bons restaurantes. Se você estiver indo por esses motivos, é a melhor escolha. Porém, na minha opinião, Recoleta vence em todos os aspectos: bem localizado, moderno, elegante e seguro.

IMG_1411Centro

Eu e meu namorado escolhemos um apartamento ótimo pelo Airbnb, na esquina da Av. Córdoba com a Calle Florida. O preço foi baixo, comparado com outros apartamentos na mesma localização. O apartamento está a algumas quadras da Calle Florida, o Obelisco, a Casa Rosada, entre outros pontos turísticos. Em alguns dias nem precisamos pegar transporte público, pois conseguíamos fazer tudo a pé. Em síntese: recomendo fortemente Recoleta! 🙂

3 – Câmbio de moedas

Não faça o câmbio de moedas no Brasil. As taxas de conversão na Argentina são bem melhores! Em dezembro de 2016, o melhor preço que encontramos no Brasil foi 1 peso argentino = 0,26 reais, enquanto na Argentina foi 1 peso argentino = 0,20 reais. A diferença de 24% pode parecer pouco, mas as casas de câmbio argentinas não cobram taxa de serviço ou conversão, o que as coloca à frente. A melhor cotação foi no Banco de la Nación Argentina do Aeroparque.

4 – Ezeiza, Aeroparque e Transfer cidade-aeroporto

A cidade de Buenos Aires é atendida por dois aeroportos: um menor e mais bem localizado, o Aeroparque Jorge Newbery, e um maior, melhor estruturado, porém distante do centro da cidade, o Ezeiza.

A grande vantagem do Aeroparque é a facilidade para chegar até o centro da cidade, que está apenas a 2,5km. O aeroporto é bem atendido com diversos ônibus, transfers, e taxis (esse último custa por volta de 80 pesos até o centro da cidade). Há caixas eletrônicos, lanchonetes e um pequeno free shop. Este aeroporto também é a “casa” de quase todas as conexões para dentro da Argentina, como Mendoza, Bariloche e Córdoba.

Porém, voar para o Aeropoarque pode ser uma alternativa mais cara muitas vezes e, a cerca de 35 quilômetros do centro de Buenos Aires está o Aeroporto Ezeiza: infinitamente maior, com várias opções de alimentação, lojas, um free shop com preços melhores que o Aeroparque e “lar” de 85% dos voos que chegam a Argentina.

IMG_1666Ezeiza Internacional

Uma troca de horários mal explicada pela companhia aérea transferiu nosso voo do Aeroparque para o Ezeiza Internacional. Para isso, precisamos pesquisar um serviço de transfer do Centro até Ezeiza, pois o serviço de Taxi/Uber sairia extremamente caro. 🙁

Próximo à Casa Rosada, pegamos uma van da AeroBus pela tarifa de 150 pesos por pessoa com bagagem. O serviço foi ótimo: rápido e organizado. Há também a Tienda León, uma empresa de ônibus que liga os dois aeroportos em 70 minutos (200 pesos/pessoa), sem parar no centro.

A linha de número 8 do transporte público faz o trajeto do aeroporto de Ezeiza até o Centro de Buenos Aires, percorrendo vários bairros. O trajeto, longo, toma cerca de duas horas e custa 7 pesos.

5 – Dicas gerais

    • Leve sua carteira de estudante! A maioria das atrações são pagas, porém várias aceitam a carteirinha de estudante brasileira. O Malba – Museo de Arte Latinoamericano de Buenos Aires, por exemplo, oferece 50% de desconto. Sempre tenha a carteirinha em mãos! 😉
    • Arrisque usar a língua local! Por mais que muitos na Argentina falem inglês fluentemente (me surpreendi com um atendente de fast food que conversou comigo em inglês ao perceber que eu não estava entendendo o Castellano direito; e outra vez uma vendedora de rua), arrisque o Castellano, ainda que saia “portunhol”. É legal tentar valorizar a cultura local mesmo que seja de uma forma simples! Tente também não chamar de espanhol: é a mesma coisa quando discutimos que falamos “português” e não “brasileiro” ou “espanhol”. 😉
    • A comida na Argentina é bastante cara! Se planeja uma viagem econômica como a minha, prefira fazer compras no mercado e preparar a sua própria comida – ou encontrar as famosas Empanadas.
    • Não esqueça da gorjeta! É sinal de extrema falta de educação não oferecer a famosa “propina” para caixas de supermercado, garçons e todos aqueles que, de alguma forma, te ajudam!
    • A Prefeitura de Buenos Aires possui um site com todas as informações para os turistas, incluindo mapas interativos com atrações e transporte público.

Você pode conferir também meu roteiro de viagem para Santiago, o litoral chileno, os Andes, Mendoza e dicas de viagem para o Chile, além de um roteiro turístico para Buenos Aires!

Alessandro Lunelli é curitibano, estudante de Arquitetura e Urbanismo e escreve para o Qualquer Latitude como colunista. Instagram: @luunelli

7 thoughts on “Argentina: Tudo o que você precisa saber antes de ir a Buenos Aires

  1. Adorei o post, muito informativo!
    Mesmo nao planejando ir para Buenos Aires proximamente, adoro ler esse tipo de post e ficar “me imaginando” passeando por lá! 😀

  2. Buenos Aires é um lugar que eu quero muito conhecer. Ver posts assim só me fazem ter certeza que quero viajar o mundo todo, ainda mais se for para um lugar tão bonito quanto BA. Adorei você ter ressaltado que a cidade tem um “ar europeu” hehe; amo a Europa e tudo que a lembra.

    O post está incrível, com lindas fotos e super organizado e informativo. Parabéns!

  3. Buenos Aires é uma cidade tão fofinha, gostaria de ter lido essas dicas antes de ter ido para lá hahaha Conseguiríamos economizar um bom dinheiro!
    Quando fui, fiquei na Recoleta, é uma parte tão gostosa <3
    Se eu me lembro bem, o Museu de Arte Moderna tbm aceita nossa carteirinha de estudante! 🙂

  4. eu amo amo Buenos aires! como sou da fronteira do Rio grande do sul, fica mais fácil de ir pra argentina, então já fui pra buenos e bah, valeu a pena cada segundo, fiquei em um hotel bem localizado e do lado tinha um starbucks <3 infelizmente nao cheguei a pegar onibus, andei muito a pé e de onibus da viagem, sabe? a próxima vez quero ir sozinha e me locomover <3

  5. Nossa, super não sabia que lá também tinha isso de gorjeta! Amei saber mais sobre Buenos Aires, até porque ando procurando um mestrado por lá… Obrigada pelas dicas, pelas fotos, por esse post! Beijo!

    blogdeclara.com

Deixe uma resposta