Em uma guerra de valores em que se esquece o respeito

Foto: weheartit

Quando pequenos somos ensinados a ser diferentes, a acreditar e ir em busca dos nossos sonhos, aprendemos sobre as diferentes opiniões e a importância do respeito. Mas para quem não vive na terra do nunca o tempo passa e aos poucos, sem perceber, vamos deixando de acreditar nos nossos sonhos, nas nossas fantasias e nos convertendo aos valores da sociedade em que vivemos. Aos poucos aprendi a como me vestir, a alisar o cabelo, a usar as marcas estão na moda. Não que isso seja errado, mas cada vez mais temos uma identidade menos única e mais padrão. Nossos sonhos e objetivos se tornam os mesmos ou parecidos e o mesmo ocorre com os nossos valores. Afinal o que vão pensar de você se você for ou pensar diferente? Isso não é atitude de uma boa menina, ou de alguém da sua idade. Quem nunca ouviu algo assim que atire a primeira pedra. Seguimos padrões para nos proteger de nossos próprios preconceitos. É difícil aceitar o diferente quando brigamos para ser os donos da razão.

O mais recente exemplo de polêmica por diferença de valores é o casamento Gay que foi legalizado nos Estados Unidos e a propaganda do boticário que gerou tanta discussão no Brasil. Casamento gay não é certo nem errado, é apenas diferente. São novos valores para serem aceitos. É muito difícil mudar o pensamento de uma sociedade, principalmente da parte mais conservadora, mas não é impossível. Antigamente uma mulher trabalhar fora de casa ou usar métodos anticoncepcionais não era bem visto socialmente. Era uma atitude fora dos padrões da família tradicional brasileira, onde o pai trabalhava e a mãe cuidava dos muitos filhos que o casal tinha. Hoje é normal, e bem aceito pela maior parte da sociedade, mulheres trabalharem e o casal decidir o número de filhos que quer ter. Não existe mudança sem polêmica, ainda mais quando além dos valores sociais, envolve o lado religioso. O que é preciso lembrar é que a fé e boa parte dos valores mudam com o passar do tempo, é algo que está em constante transição e tem que atender as necessidades de cada geração. É nessa guerra de valores que muitos esquecem de algo que acredito estar em todas as religiões, o amor ao próximo e principalmente o bom e velho respeito!

Deixe uma resposta