Sobre a irracionalidade da violência

pray-for-paris

Passei o dia pensando querendo escrever, dar a minha opinião sobre o que aconteceu na França. Ou sobre que acontece aqui no Brasil, sobre o nosso medo de sair nas ruas. Mas sinceramente não consigo chegar a nenhuma conclusão lógica, emocional que faça ou não sentido para a violência. Apenas cheguei a uma frase que resume o momento: Saímos da Idade Média, mas a idade média não saiu de nós. E os bárbaros estão armados de forma cada vez mais poderosa.

Não aprendemos nada com os erros do passado e ainda nos achamos racionais. Sinceramente estou cada vez acreditando menos na humanidade. Em pleno século XXI e temos grades em frente as casas? Continuamos criando novas armas de guerra ao invés de promover a paz. Se eu fosse Jesus, Maomé, Davi, Buda ou qualquer um dos profetas estaria chorando em um momento desses. Diferentes religiões, com diferentes datas comemorativas ou hábitos alimentares. Mas no fundo todas tem um objeto em comum: nos guiar para o bem. Infelizmente nem isso é respeitado.

Se existir uma vida após a morte espero nascer uma formiga. Há muito mais formigas do que gente na terra e elas não causam o estrago que nós temos trazido ao planeta e a nós mesmos. Ou quem sabe um fungo que ajude a limpar o planeta da era sangrenta que está sendo a nossa. Na verdade, qualquer ser vivo que seja mais “humanizado” e inteligente que o ser humano.

2 thoughts on “Sobre a irracionalidade da violência

  1. Está triste a situação. Aqui na Alemanha o clima está muito pesado. Pessoas estão evitando aglomerações. Mas o que me deixa mais triste é que realmente o mundo está todo ruim, tá tudo errado e fica muito difícil manter a fé na humidade. Aonde isso vai parar, eu não sei…

Deixe uma resposta