Um sentimento estranho de liberdade

mochilandopelaeuropa

Em uma viagem, há uns 8 anos, conheci no avião uma moça que estava voltando de um mochilão pela Europa. Não lembro o rosto nem o nome dela, mas lembro de ter ficado fascinada pelas histórias que eram muito parecidas com as que meu pai me contava de quando ele tinha mochilado por aí. Viajar sozinha e quase sem planos parecia algo tão aventureiro e para pessoas tão grandes… talvez em um futuro muito distante chegasse a minha vez.

Mas o tempo passa rápido e aqui estou eu. De volta ao Brasil depois de um mês passeando pela Europa. Viajar sozinha é um pouco assustador e ao mesmo tempo libertador.  Minha primeira parada foi Estocolmo na Suécia. Cheguei lá e percebi que não tinha ninguém me esperando no aeroporto, nem uma “mãe GPS” para achar o caminho. Eu tinha que fazer isso sozinha. Santo Google Maps foi meu primeiro pensamento, mas depois descobri que, apesar de ser muito útil, segui-lo nem sempre é uma boa ideia… O trem que ele mandava pegar custava 280 Seks (dinheiro sueco). Sem ideia de quanto valia comprei e acabei pagando 36 dólares em um trem do aeroporto para o centro de Estocolmo. Minha primeira lição: Sempre pesquisar a opção mais barata e não a mais rápida e saber quanto valem as moedas!

Passei minha primeira noite em Estocolmo. Estava sozinha em um hotel e a ficha caiu que a aventura estava só começando. Saí para uma caminhada noturna, mas fui uma menina comportada. Voltei cedo para ter uma boa noite de sono e aguentar o longo dia que eu teria pela frente. Na manhã seguinte sai cedo para explorar a cidade, antes de pegar o trem para Östersund no norte da Suécia, onde iria encontrar algumas amigas para uma parte da viagem.

Depois dos reencontros e aventuras quase no polo norte, na Suécia e Dinamarca, passamos 4 dias em Berlin. Nos próximos posts vou contar mais sobre como são as cidades e a vida por lá. Minhas amigas seguiram para Munique e eu sozinha para Barcelona. Trens, trens e mais trens. Uma mãe quase louca no Brasil, ainda mais com a minha noite em Colônia, depois dos atentados do ano novo. Cheguei em Barcelona e, já mais esperta, agora sabia exatamente como chegar no hostel. Dividir um quarto com vinte meninas é um jeito rápido de fazer amigos. Eu era a “bebê” do quarto, a  maioria estava nos vinte e poucos. Quando perguntavam a minha idade e descobriam que eu só tinha 18 anos, as pessoas se espantavam um pouco. Achavam que eu era corajosa ou perguntavam se meus pais sabiam que eu estava lá.

De Barcelona fui para Madrid visitar meus tios e, para enlouquecer um pouquinho mais minha mãe, resolvi ir para Valência, Córdoba, Sevilha e Toledo! Ainda tinha três dias no meu Eurail pass (passe que eu podia usar dez dias) e não podiam ser desperdiçados. Foi um mês viajando, mas parece que fazem dois anos que fui para Suécia de tantos lugares e passeios. Quatorze trens, dois ônibus e mais uma viagem de carro… Cansativo, mas muito bem aproveitado! E, no fim desta viagem, não posso deixar de agradecer ao Google Maps por me ajudar a me perder um pouco menos, a  Lissandra da star turismo,  que precisou de tanta paciência com as minhas mudanças de rotas e problemas na hora de marcar o trem e, é claro, aos meus pais (que apesar de minha mãe não deixar eu respirar sem avisar ela no whats) que me ensinaram a viajar desde pequena e me dão tantas oportunidades de conhecer lugares maravilhosos!

27 thoughts on “Um sentimento estranho de liberdade

  1. Que incrível!! Sério, obrigada por compartilhar essa experiências, uma viagem como essa pela Europa é meu maior sonho!
    Posso perguntar? Se não se sentir bem respondendo eu entendo, mas qual é o custo total de uma viagem dessas? Não tenho muita noção e queria saber o quão longe preciso ir pra conseguir chegar lá! 🙂

    1. É uma viagem incrível! A questão de quanto custa é muito relativa ao países que você quer ir e como vai viajar. Alguns países são mais caros que outros. Também vai muito de como quer fazer a viagem. Desde transporte, se vai fazer de trem, avião, ônibus, carro até hospedagem se vai ficar na casa de conhecidos, hostels ou hotéis. Se se importa de dividir quarto (cheguei a dividir com 20 pessoas nesta viagem), cozinhar, andar bastante… Cada um tem seus “luxos” e seu modo de viajar que pode fazer o preço mudar muito!

    1. Foi a primeira vez que viajei sozinha, é bem diferente de estar com família ou amigos. Uma experiência legal que vale a pena fazer nem que seja uma vez na vida! Valencia e Barcelona são maravilhosas! Voltei encantada <3

    1. Meus pais são professores e acreditam que viajar dá uma visão de mundo e um conhecimento excelentes! Quero viajar muito com eles ainda e sou muito grata por todas as oportunidades!

  2. Uma experiência incrível e super válida.
    Da minha pouca experiência, uma lição importante que aprendi é pesquisar e planejar com antecedência. Digo, sobretudo, dessa questão de transporte e também passeios a locais turísticos que cobram entrada, etc…

  3. Acho que viajar faz um bem enorme ao ser humano, e estando sozinha a aventura é ainda maior. Eu infelizmente não consigo, morro de medo porque com a minha síndrome do pânico ir para lugares que eu não conheço não daria muito certo.
    Entretanto, eu acho muito legal e libertador, e sempre se aprende muito e é possível passar a experiência para outras pessoas.
    Em outro país então nossa que coragem hein. bjs
    http://www.pilateandosonhos.com

    1. Viajar é libertador, quem sabe não é disto que você está precisando? Vai com uma amiga a primeira vez para não ficar tudo 100% desconhecido e aos poucos vai ganhando coragem para explorar sozinha <3 bjs

  4. nem preciso dizer o quanto eu amei seu texto. <3 meu maior sonho é viajar, e viajar MUITO por todos os lugares do mundo (especialmente pela Europa!). deu pra ~viajar~ um pouco com você nesse post 🙂

    acho que o mundo é pra se explorar mesmo, seja sozinho ou acompanhado. eu não posso fazer isso agora, mas um dia vai dar… e eu não vou ficar parada num lugar só, não.

    beijos ❤️

    1. Awww guria se gosta de viajar está no lugar certo! Veja os outros posts e vídeos do blog! Você vai viajar muito e ainda se inspirar e pegar dicas para suas viagens! Bjs

    1. Acho que se você explicar que isso é importante para você eles vão entender. Viajar sozinha de da maturidade e ensina muito! Tem vários posts aqui no blog que falo sobre isso mostra para eles! Quem sabe eles não entendem melhor! bjs e boa sorte!

  5. Como eu queria estar no seu lugar! Tão novinha e já se aventurando… Simplesmente meu sonho! Adoraria estar num lugar novo, com várias pessoas para se fazer amizade e sair do meu mundinho pequeno. Tenho 21 anos e meus pais são muito do contra, mas se tivesse a oportunidade viajaria sem pensar duas vezes. Boa sorte e boas lembranças, aproveita!

    1. Viajar é a melhor coisa <3 Quando tiver oportunidade vá! Guria mostre alguns posts que tem na parte de intercâmbio aqui no blog para os seus pais. Nestes posts eu falo o quanto aprendi viajando sozinha, quem sabe isso não convence eles? Espero que de certo <3 bjs

  6. Cara que experiência incrível!
    Acho que viajar e conhecer outros lugares, culturas e idiomas deixa a gente mais experiente, mais tranquila e “sem frescuras” sabe? Eu nunca mochilei, mas fui morar no exterior sem meus pais, com 18 também, e me ajudou muito a amadurecer , a ser mais paciente…
    Acho que de todas as cidades que você descreveu, eu fiquei mais curiosa para conhecer a Suécia ♥

    1. Morar fora sempre nos deixa experientes e sem frescura <3 você morou onde?? A suécia é incrível vale a pena conhecer! ps: Tem alguns posts aqui no blog só sobre os meus dia lá! bjs

Deixe uma resposta