Viajando ou voltando para casa?

volta para o intrecâmbioDois anos se passaram. Lá estava eu, esperando pela minha mala no aeroporto de Sydney. Sai do aeroporto e tudo parecia um dejavu. Passei o primeiro túnel e lembrei da empolgação da minha host sister me contando sobre como a escola funcionava e que eu teria alguns períodos livres para estudar, mas que na verdade todo mundo ia para a shopping neste horário. Passei perto da minha antiga casa, vi as ruas que eu costumava correr quando estava atrasada para pegar o ônibus para o colégio.

O ar abafado do verão australiano. Já na minha primeira noite um jantar de aniversário. Entrei no restaurante e a mesa inteira parou. Voltamos no tempo? Meus amigos estavam todos lá, com algumas “mudanças” na aparência, mas eram eles. Parecia que eu nunca tinha saído da Austrália. Tive a sensação que dormi e que de um dia para o outros as pessoas pintaram o cabelo, ganharam ou perderam peso. Tudo tão diferente e tão igual. Uma fila para me abraçar e muitos “eu não acredito que você está aqui.” Logo começamos a lembrar dos lugares que eu mais gostava, fofocar sobre as pessoas do colégio e comentar como era boa a sensação de ter terminado a escola. As conversas sobre vestibular mudaram para como foi o começo da faculdade. Fizemos planos para o ano novo já que agora, maiores de idade, entravamos em qualquer balada e no cassino.

Fomos em um lago que eu adorava ir, depois no shopping em que eu mais comprava roupas, no cinema, jogar boliche. Uma rotina normal, eu não era uma turista, mesmo que meu visto dissesse isso. Natal com a host family com direito a tarde na piscina com os “primos”. Uma parte de mim pertencia aquele lugar, uma parte de mim tinha ficado por lá este tempo todo.

O intercâmbio me ajudou a crescer, amadurecer, me deu novos amigos, uma nova familia e uma vida do outro lado do planeta. Uma experiência que vou levar comigo para o resto da minha vida

Leia também:

Vida espontânea de Intercâmbio e a saudade que fica 

Frases para sobreviver a volta do intercâmbio


Yasmin Graeml criou o Qualquer Latitude em 2013 durante um intercâmbio de High School na Austrália, jornalista e apaixonada por contar histórias adora dar conselhos de viagem e preparar roteiros para os leitores do blog!

47 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: